Gastronomia Campinas

Socialize:

Dez dicas de como fidelizar a clientela Segunda, 10 de Julho de 2017

A chef Andreia Zurlini destaca as principais ações para ter um restaurante de sucesso

Saber administrar um negócio e obter contínuo crescimento dentro de uma empresa não é tarefa fácil. O cenário fica ainda mais concorrido e inconstante quando o assunto é restaurante. Por isso, é fundamental que se tenha olhos bem abertos para que a administração, organização e atendimento não fujam do controle.

Baseado nisto, a chef de cozinha Andreia Zurlini, sócia-proprietária da consultoria para restaurantes Zurlini & Barbieri, avaliou a importância de ter um bom gerenciamento neste setor. 

“Nem sempre saber preparar um bom prato é o bastante para ter bons resultados dentro de um restaurante. É essencial ter uma boa gestão”, destaca Andreia.

Para facilitar o dia-a-dia dos donos deste tipo de estabelecimento, a chef listou algumas dicas para aumentar a produtividade e alavancar o sucesso. Confira algumas delas:


Ter Manual de Boas Práticas: o Manual de Boas Práticas é nada mais, nada menos do que um registro com todas as exigências necessárias para o bom funcionamento do estabelecimento. Deve estar expresso neste documento todas as condições sanitárias e higiênicas das instalações e equipamentos utilizados, além do controle da qualidade da água do alimento preparado.

Ter um Procedimento Operacional Padronizado (POP): O POP, documento anexado no Manual de Boas Práticas, deve ser uma espécie de “guia” para os funcionários de um restaurante na hora de executarem suas tarefas. Essa descrição detalhada das atividades permite que o trabalhador não pule nenhuma obrigação ou tenha dúvida em como desempenhar determinada ação. Além disso, o POP é importante na hora da contratação de novos funcionários.   

Treinamentos frequentes para os funcionários: É de extrema importância que os funcionários estejam treinados e bem capacitados para exercerem suas funções e, consequentemente, receberem bem os clientes. Uma equipe bem preparada e alinhada com todas as etapas do processo permite o bom funcionamento do restaurante. Além de evitar demissões, os treinamentos melhoram o ambiente de trabalho e fidelizam os consumidores.

Otimização dos alimentos:  Sempre estar atento à comida que volta no prato. Muitas vezes, os restaurantes estão servindo uma porção maior ou que não possuem ingredientes com a qualidade que os fregueses estão acostumados a comer. Por isso, é preciso estudar o tipo de cliente e quais as suas preferências. Esse cuidado pode evitar o déficit de matéria-prima e, assim, reduzir os gastos e desperdício.

Capacitação dos garçons: Antes de abrir o restaurante, ou durante a mudança do cardápio, é indispensável capacitar os garçons. É primordial que este saiba decor todos os pratos do menu, além de saber explicar com exatidão os procedimentos e os ingredientes, pois isso aguça o paladar. Os garçons devem também estar sempre atentos para a chamada de um cliente e ser proibido de utilizar o celular pessoal durante o atendimento. Além disso, este profissional pode ser auxiliado a sempre oferecer café ao final das refeições. Isso mostra gentileza e pode impulsionar o lucro.     

Criação de cardápios sazonais: Em tempos de crise, é necessário atualizar constantemente o cardápio para atrair a clientela. Para evitar que essa mudança gere custos, o conselho é criar um menu com produtos sazonais. Além de aproveitar o preço baixo durante a estação, a intenção é, também, aumentar a rotatividade com a oferta de novas opções.

Armazenamento: O armazenamento correto é importantíssimo para evitar a perda dos alimentos. Manter sempre os congeladores em temperaturas adequadas é o básico para qualquer restaurante.

Manutenção dos equipamentos: Com a manutenção preventiva, evita-se a perda total dos equipamentos. Sem contar que trocar uma peça quebrada é mais acessível do que comprar outro utensílio.

Sugestões de cardápio: É interessante para o cliente receber sugestões do chef. Para isso, a sugestão é que o restaurante faça três ou quatro recomendações no cardápio de opções de prato. Propor um vinho também é bem-vindo nesse quesito.

Layout: Tanto o modelo do cardápio, quanto a estética do restaurante devem estar harmoniosos e organizados. Uma cozinha bagunçada não atrai cliente. Por isso, o lugar deve ser agradável e sem lixo amostra. Manter um cardápio moderno, com cor e imagens, pode ser um atrativo. A foto do prato e a descrição dos ingredientes instiga o freguês a consumir o produto.

A chef salienta que a consultoria pode ser vista num primeiro momento como um gasto desnecessário, porém acredita ser um investimento para o futuro. “Contratar esse tipo de serviço de consultoria para restaurantes é sinal de redução de custos, pois permite ao dono do estabelecimento não manter vínculo empregatício, além de permitir a solicitação do atendimento uma vez por mês para a preservação das boas práticas”, completa.


Compartilhe




© 2013. Todos os direitos reservados.

Design: Desenvolvimento: